Destaque »

Faltam 9 dias para o mineiro escolher os novos Presidente e o Governador

19 de outubro de 2018 – 20:12 |

Faltando nove dias para o embate final nas urnas, para a decisão do segundo turno da contenda eleitoral,  para o cargo de presidente da república do Brasil e para o cargo de  governador de Minas …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Prazo para vacinar contra aftosa termina na segunda-feira, dia 30

????????????????????????????????????

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) alerta os produtores rurais para o fim da segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa 2015 em todo o Estado de Minas Gerais, que termina na próxima segunda-feira, dia 30 de novembro. A vacinação teve início no dia primeiro deste mês e a expectativa é que o índice de 98,4% alcançado no mesmo período do ano passado seja ultrapassado. A vacina é a única forma de proteger os animais contra a febre aftosa. Ela deve ser aplicada duas vezes ao ano, em maio e em novembro.  A fiscalização da vacinação é de competência do IMA, órgão responsável pela defesa sanitária animal e vegetal em Minas Gerais. Após o término da segunda etapa da vacinação, o produtor deve obter a declaração que comprova a imunização de seu rebanho no escritório do Instituto mais próximo de sua propriedade até o dia 10 de dezembro. Para isso é necessário que o produtor apresente a nota fiscal de compra da vacina e a Carta Aviso – preenchida com o número de bovinos e bubalinos existentes em sua propriedade e os animais imunizados por idade e sexo. O IMA alerta que o produtor que deixar de imunizar seu plantel, será penalizado com uma multa de R$ 68,07 por animal não vacinado, e o seu rebanho terá vacinação assistida (oficial) realizada pelos técnicos do Governo de Minas. Todas as despesas correrão por conta dos produtores. Em Araxá o Chefe do Escritório do IMA, Calimério Guimarães, disse à reportagem do JORNAL INTERAÇÃO, que, “  para ser considerado livre de febre aftosa, o país deve comprovar que não existem casos da enfermidade em seu território. “Atualmente, Minas Gerais é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa com vacinação. No entanto, o estado está empenhado em transformar o seu  território em área livre da doença sem vacinação”, afirma.  A erradiFoto-vacina-contra-aftosa-xcação definitiva da Febre Aftosa, que abrirá novos mercados para o agronegócio mineiro, ainda necessita que a vacinação seja mantida, para evitar o ressurgimento da doença. A vacinação é a obrigação principal do produtor rural. Ainda segundo Calimério, hoje na região de Araxá o rebanho bovino e bubalino ( búfalo), no município de Araxá está em torno de 75 mil cabeças.