Destaque »

AAL comemora 53 anos e escritora Wilma Cunha recebe Comenda Literária

19 de Maio de 2018 – 0:36 |

A noite da última terça-feira, dia 15 de maio de 2018, foi de comemoração  e homenagem, para os membros da  AAL – Academia Araxaense …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Turismo

‘Projeto Ecoar’ apresenta em Araxá, ‘O Segredo de Atlântida’

PROJETO ECOAR de volta em Araxá nos meses de outubro e novembro, trazendo um novo espetáculo voltado para a sustentabilidade do planeta, e que está inserido na sua programação anual de atividades com temáticas ambientais. ‘O SEGREDO DE ATLÂNDIDA’ começa a ser apresentado a partir da próxima segunda feira ( dia 05 de outubro), em escolas da rede pública de ensino da zona urbana e rural da cidade, instituições e teatro municipal.

A ideia é levar informação, entretenimento e promover o debate dos principais assuntos relativos aos problemas ambientais. Desde a sua criação em 2007, já foram apresentados vários espetáculos que abordaram temas como AQUECIMENTO GLOBAL, PRESERVAÇÃO DAS FLORESTAS, PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO, ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, entre outros. Com o Segredo de Atlândida, as crianças irão descobrir os valores da amizade, da solidariedade, do preservação, da tolerância e da equidade através de uma grande aventura pelo reino encantado , lugar onde tudo é perfeito e a natureza é mantida intacta. A produção sempre conta com cenários impecáveis, trilha sonora de qualidade composta pelo cantor Paulinho Pedra Azul, e a direção e atuação do Reticências Núcleo de Artes Cênicas de BH. A idealização do projeto é da UIRAPURUS ARTE E CULTURA e o apoio é novamente da CBMM via Lei Federal de Incentivo a Cultura.

Sinopse do ‘ Segredo de Atlântida’

Uma noite, o menino Téo vai dormir a contragosto, levado por seus pais, quando, de repente, passa a ouvir batidas na sua janela.

Assustado, ele e seu cachorro, Bombom, vão até a janela e se deparam com Dandara, uma menina habitante de Atlântida, o reino perdido. Dandara prova a Téo que é uma Atlante, lendo seu pensamento e fazendo algumas pequenas mágicas. Diz a ele que em Atlântida tudo era muito equilibrado: as cidades eram tranquilas; o cuidado com as ruas e avenidas era primoroso, fosse no centro ou nos bairros mais afastados; eram avenidas e ruas limpas, sem nenhum papel no chão; os parques abrigavam muitas espécies de aves, inclusive diversas que não existiam na terra, que voavam entre as árvores e se banhavam em lagoas de águas cristalinas; nas praças e jardins cresciam flores das espécies mais exóticas em profusão; os rios que atravessavam as cidades corriam ligeiros e nas águas puras de seus leitos havia muitos peixes. Quanto às pessoas, Dandara lhe fala que as crianças brincavam alegremente por todas as partes e estudavam em escolas onde aprendiam com muito entusiasmo, pois eram bem cuidadas e alimentadas; todos os habitantes de Atlântida andavam com calma e o trânsito era muito ordenado; o ar que se respirava era puro, muito puro e, por onde quer que andassem, o padrão de moradia era o mesmo; o tempo que sobrava era usado pelos cidadãos para o aprimoramento de suas diversas habilidades, físicas e artísticas. Por fim, Dandara esclarece que em Atlântida as matas ciliares são intactas e as florestas perfeitamente preservadas; na agricultura, não se agredia o meio ambiente, pois não se usava nenhum produto que pudesse prejudicar a cadeia alimentar e os recursos naturais; a produção de alimentos é de qualidade e em quantidade suficiente para toda a população, e que por lá não existe lixão, nem aterro sanitário.

Dandara explica a Téo que, entretanto, o Cristal de Atlântida, peça legendária que mantém Atlântida em perfeita harmonia, foi roubado por – acredita ela – um habitante da terra. Conta-lhe como tudo aconteceu e pede-lhe que vá com ela até Atlântida, reaver o objeto. Em troca, ajudará Téo a salvar a terra dos graves problemas que a afligem.
Em Atlântida, Hera, a mulher que roubou o Cristal, tenta sair do lugar, mas, para fazê-lo, tem que passar, depois de ter enganado o Dragão do Mar, pelos Cangurus Tubarões, Sereia Baleia e por fim por Téo, Dandara e Bombom, que chegaram a Atlântida.

Presa pelos últimos e levada até Netuno, todos descobrem, por fim, que Hera, na verdade, descobriu o Segredo de Atlântida e só queria com ele também salvar a terra de seus inúmeros desastres ambientais.

Netuno, após refletir, deixa que todos se vão e promete, a partir daquela data, ajudar a terra a se transformar. A partir daquela data, Téo será por ele ungido para ajudar a implantar na terra os valores da amizade, da solidariedade, do preservacionismo, da tolerância e da equidade, fazendo de nosso mundo um lugar muito parecido com Atlântida, onde a natureza é mantida intacta e não há desigualdades sociais. Mas Téo fará isso naturalmente, sem ter consciência de sua árdua missão, para que possa também desfrutar de sua infância.

Dandara volta com Téo para o seu quarto. Diz que, quando ele acordar, não vai ter certeza se tudo aconteceu ou se foi só um sonho.

Os pais de Téo o acordam para um novo dia.

Ele acorda feliz com o sonho, mas, ao mesmo tempo, triste, por ter visto como é bom viver num lugar (em sonho?) onde todas as coisas são perfeitas.

Ele e Bombom sonham com o dia em que tudo na Terra será como em Atlântida.

fotos segredo atlantida 008 fotos segredo atlantida 015 fotos segredo atlantida 068 fotos segredo atlantida 070 fotos segredo atlantida 071 fotos segredo atlantida 072