Destaque »

CBMM amplia área de atuação e anuncia criação do Centro de Matéria Prima para Turbinas de Avião em Araxá

14 de dezembro de 2018 – 11:13 |

A direção da empresa CBMM, realizou na noite da última terça-feira, dia 11 de dezembro, no ‘Clara Rosa Eventos’,  a tradicional reunião de confraternização com profissionais e diretores de organismos de imprensa da cidade de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Araxá sediou a 2ª etapa do Fórum Regional do Triângulo Sul

O Grande Hotel do Barreiro, foi palco na última terça-feira, dia 29 de setembro da 2ª etapa dos Fóruns Regionais do Governo – Território Triângulo Sul. O evento que reuniu segundo os organizadores mais de 500 pessoas em Araxá, tem como objetivo é oficializar a participação popular na elaboração, execução e avaliação de políticas públicas regionalizadas. Os dados levantados juntamente com a população irão ajudar na elaboração do Plano Plurianual de Ações Governamentais (PPAG) e do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). O evento foi acompanhado por políticos, locais e regionais, representantes de vários segmentos constituídos, ONGs, associações, representantes de varias associações e moradores, que indicaram as prioridades da região dentro dos cinco eixos de ação definidos pelo Governo do Estado. O Território de Desenvolvimento Triângulo Sul é composto por 27 municípios, divididos em três microterritórios: Araxá, Frutal e Uberaba. Lideranças políticas, empresários, integrantes de movimentos sociais e da sociedade civil debateram os problemas apontados no Formulário de Diagnóstico Territorial. Em entrevista ao JORNAL INTERAÇÃO, o deputado estadual Bosco do PTdoB, disse que “ além da luta pelas instalações das regionais de saúde e educação em Araxá, nos também vamos reivindicar serviços prioritários de saúde para nossa cidade e também alguns projetos urbanos em vias da cidade e serviços na BR 262, no trecho entre Araxá e Uberaba.” Sebastião Andrade, representante do Sindicato da Agricultura Familiar de Araxá e Região e coordenador de 13 assentamentos de reforma agrária, foi um dos que apresentaram demandas. “Estamos reivindicando assistência técnica, trator, grade, arado e melhoramento das estradas”, afirmou. Nos assentamentos, são produzidos leite, café, milho, feijão, queijo e horticultura. Isabel Cristina dos Santos reivindicou um centro de reabilitação para mulheres dependentes químicas. “Não podemos deixar nossas mulheres abandonadas. Seus filhos precisam de apoio”, afirmou Isabel, que é auxiliar de serviços gerais e técnica de nutrição. O Secretário Municipal de Desenvolvimento Rural de Araxá, Johnny Nolli Júnior, disse ao JORNAL INTERAÇÃO, que, “ nestes tempos de crise econômica e arrojo em todos os setores, nos esperamos que o Governo do Estado de Minas Gerais, possa olhar com carinho para o setor agropecuário e dar subsídios e criar programas de parceria e apoio aqueles que movem o campo em todos os segmentos.” O prefeito de Araxá Aracely de Paula, disse ao JORNAL INTERAÇÃO, que “ historicamente, Araxá e o Grande Hotel sempre foram palco de grandes decisões, debates e encontros para discutir e criar programas para o Minas Gerais e o Brasil. Ainda segundo o prefeito de Araxá, “ esse Fórum Regional, demonstra primeiramente a intenção do governo de dividir o Estado em setores de acordo com a situação social, política, econômica, e para tratar de problemas conjuntos, comuns a todas essas regiões, e Araxá se sente honrada em participar. Temos que regionalizar para trabalhar os problemas e buscar soluções comuns que possam atender o maior número de municípios”, reforçou o prefeito.

Prioridades:

Os integrantes do grupo Desenvolvimento Produtivo e Inovação Tecnológica priorizaram o aumento da coleta seletiva, a criação uma política de desenvolvimento econômico regional que contemple a implantação de gasoduto, aeroporto internacional de passageiros e de cargas e o fortalecimento do parque tecnológico, que vai agregar valor aos bens produzidos no território. O eixo também abrangeu demandas do turismo e da agricultura. A construção do aeroporto de cargas e do gasoduto também foi discutida no eixo Infraestrutura e Logística. Além disso, os participantes priorizaram melhoria nas estradas, asfaltamento e apoio aos municípios para custeio do transporte escolar. No eixo Proteção Social e Saúde, a população indicou custeio e investimento nos hospitais públicos e filantrópicos da região, implantação da Rede de Urgência e Emergência e Samu Regional na Região Ampliada de Saúde, implantação do programa Saúde na Praça nos municípios do território, ampliação das unidades de acolhimento institucionais de crianças e adolescentes e criação de Centros de Comercialização para Economia Popular Solidária por microrregião. Na área de Segurança Pública, as principais demandas foram aquisição de viaturas, armamento letal e não letal e equipamentos para os órgãos do sistema de defesa social, implantação e ampliação do sistema Olho Vivo, instalação de uma nova sede da Delegacia de Polícia Civil em Araxá e criação do Comando Regional do Corpo de Bombeiros em Uberaba. Já o eixo Educação e Cultura definiu prioridades dentro das áreas de educação especial, transporte e gestão escolar, infraestrutura e estrutura administrativa nas escolas, valorização dos profissionais da educação, ensino superior, educação inclusiva e educação do campo, fomento à produção cultural, preservação dos patrimônios históricos e da cultura local, entre outras. Após a apresentação das prioridades na plenária final, foram anunciados os representantes eleitos para compor o Comitê de Planejamento Territorial (Complete), que irá acompanhar as demandas do território identificadas pela população.

Bosco Dep Estadual DSC_0315 DSC_0391 DSC_0445 DSC07335 DSC07342 DSC07350 DSC07354 DSC07360 DSC07364 Sec Des Rural Johnny Nolli Jr.DSC_0372