Destaque »

Zema e ministros anunciam R$ 250 milhões para investimento em turismo e saneamento básico em Minas

10 de julho de 2020 – 17:36 |

Em uma agenda surpresa, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, concederam entrevista coletiva à distância na segunda-feira junto com o governador de Minas, Romeu Zema (Novo). …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Dezenas de pessoas vão á Câmara, denunciar possíveis irregularidades no sorteio do ‘ Minha Casa, Minha Vida’

A semana começou quente e agitada em Araxá, depois do sorteio de mais 500 casas do Programa Habitacional Minha Casa, Minha Vida, realizado no último dia 16 de setembro no ginásio de esportes Dino Baroni. Revoltadas e se sentindo injustiçadas no processo de sorteio das moradias intermediadas pela Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Araxá, dezenas de famílias procuraram a Câmara Municipal de Araxá, na reunião ordinária da terça-feira para denunciar possíveis irregularidades dentro do processo que contemplou 500 famílias de Araxá com a casa própria. Com faixas, cartazes e palavras de ordem, as famílias contribuintes denunciam irregularidades e incoerências no processo, como ocupações irregulares, fraude de informações e repasses para terceiros. Durante o protesto, quatro cidadãos foram escolhidos para fazer uso da tribuna: o montador de móveis Frederico Antônio Santos e as donas de casa Paula Nataliana, Ruth Aparecida Borges e Luana Antunes. Após os pronunciamentos, o Presidente da Câmara Municipal, Vereador Roberto do Sindicato, cumprimentou a Prefeitura pela iniciativa de disponibilizar um espaço para denúncias em seu portal. Roberto afirmou que em breve a Casa da Cidadania irá realizar um Fórum Comunitário para tratar da questão, através de solicitação do vereador Mauro do Detran-PDT. A reportagem do JORNAL INTERAÇÃO acompanhou de perto todo o protesto e conversou alguns dos cidadãos foram reclamar seus direitos. A dona de casa Érica Paula Vieira disse que, “meu nome entrou no sorteio, mas eu não fui contemplada e nem fiquei na lista de espera. Eu não questiono isso mais sim a quantidade de gente que ganhou a casa sem precisar de verdade. Tomei conhecimento que tem pessoas que ganharam casa e o marido trabalha na Vale, na CBMM e até tem casa proporia. Pra mim isso é uma grande injustiça, tenho um filho deficiente, estou desempregada e preciso muito da casa e vou até o final para ter os meus direitos.” Karina Marilis, te 30anos tem um filho é separada e vendedora de pamonha. Ele disse que, “estou na fila há mais de sete anos. Eu pago alugue sem poder faz 12 anos e ganho um salário mínimo. Mas eu sei de muita gente que foi sorteada e nem mora em Araxá, ou o marido trabalha na CBMM.” Brenda Morais de Medeiros tem 22 anos é operadora de telemarketing. Ela diz que, “ tenho dois filhos pequenos, sou separada, ganho salário mínimo e morro na beira do córrego, minha casa no local invadido está caindo. A assistente social da prefeitura me procurou e me disse que minha situação era grave e eu tinha prioridade no sorteio. E eu não fiquei nem na segunda lista de espera enquanto conhecidos meus que tem casa boa e trabalha nas firmas da cidade ganharam casa. Eu não vou desistir dos meus diretos, vou brigar até o fim.” Já o montador de móveis Frederico Antônio dos Santos de 31 anos, pai de duas filhas pequenas disse que, “ eu estou na luta ao lado der todos. Tenho em mãos duas listas com mais de cem nomes de pessoas que ganharam casa e já tem casa própria, o marido trabalha na CBMM e ganha bem, tem gente que mora em Campos Altos, Uberaba e ate em Franca. Eu até apurei que três pessoas que foram sorteadas já morreram. Eu posso até não ganhar minha casa dos sonhos que eu preciso muito, mas vou continuar na luta para defender essas pessoas que estão aqui hoje e não podem ser passadas para trás.” Para garantir a segurança dos vereadores e também das famílias que foram protestar, a Polícia Militar esteve na Câmara Municipal acompanhando toda a manifestação que terminou sem incidentes.

Setor de Habitação garante lisura no processo e vai investigar todas as denúncias:

Os candidatos para se credenciarem ao sorteio das moradias tinham que atender a alguns critérios estabelecidos pelo Ministério das Cidades, como não ter imóveis próprios, não ter sido contemplado com subsídio ou financiamento habitacional e se encaixar na faixa I do programa, com renda de até R$ 1,6 mil. Os grupos prioritários são mães solteiras, idosos acima de 60 anos e deficientes. Segundo informou o Assessor Municipal de Habitação Vergílio José Silva Júnior, a maioria das denúncias de irregularidades é a respeito a omissão de cônjuge do beneficiado no sorteio. Ele disse ainda que o processo foi feito dentro da maior lisura e que isso a partir de agora a prefeitura irá realizar uma investigação caso a caso em que cada família será chamada ou que o endereço será checado. E caso seja constatada a irregularidade, a pessoa perderá o direito à casa e outra será beneficiada seguindo a ordem de chamada. O assessor alertou que denúncias podem ser feitas pelo site da Prefeitura de Araxá e também na Secretaria, que fica na Avenida Ananias Teixeira, nº10, no Bairro Santa Rita.

DSC07170 DSC07187 DSC07191 Fot Frederico Antônio dos Santos Foto Brenda Morais Medeiros Foto Érica Paula Vieira Foto Karina Marilis

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

PM acompanha protesto