Destaque »

Volta do trem de passageiros inclui trajeto entre Araxá, Ibiá e Uberaba

3 de abril de 2020 – 20:27 |

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) realizou,  1º Workshop do Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais (PEF), para apresentar o levantamento e análise preliminar dos principais projetos que serão priorizados …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Galo perde no Horto e vê ‘Timão’ mais perto do título

Foto Galo perde no Horto

A fúria de 14 mil pessoas foi causada pela arbitragem. O responsável por tirar a invencibilidade do Atlético, no Independência, em 2013, voltou a atacar no Horto. O xará do Paraná venceu por 1 a 0 em um jogo contestado, do início ao fim, pelas marcações errôneas do trio de arbitragem, na noite da última quarta-feira (2) no Independência, pela 22ª rodada do Brasileirão. O único gol da partida foi marcado por Walter, aos 12 minutos do segundo tempo, que converteu a penalidade. Ao assistir oito impedimentos marcados contra o Atlético só no primeiro tempo, a Massa se indignou. Quando Marcos Rocha foi expulso por reclamação e recebeu o segundo cartão amarelo antes do intervalo, a indignação virou raiva. Mas o estopim ainda estava por vir. No começo do segundo, Victor abafou a tentativa do atacante Ewandro, que perdeu o domínio da bola. O juiz Marcelo de Lima Henrique não teve dúvidas. Com a pose característica, assinalou um pênalti e causou um silêncio de incredulidade no Horto. Foram necessários alguns segundos para se entender o que ocorria. Walter, que entrou no intervalo, não titubeou e com um chute violento, colocou os visitantes em vantagem. Houve brigas entre os próprios torcedores, arremessos de copos de plástico em direção ao gramado e até vandalismo capaz de quase ceder um dos vidros no setor inferior, local destinado aos sócios “black” do Galo na Veia. Alguns alvinegros chegaram a gritar “Corinthians”, insinuando que a má atuação do apito era motivada por um favorecimento ao líder do Brasileirão. Toda essa confusão deixou em segundo plano a incapacidade do Atlético em definir as jogadas. Novamente, criou-se muito, mas a finalização, principalmente do artilheiro Lucas Pratto, estava tão cega quanto o dono do apito. Agora, são sete pontos atrás do Timão, que venceu o Fluminense em São Paulo. Para piorar a situação do time carijó, o principal concorrente dele ao título da competição, o Corinthians, venceu no meio de semana o Fluminense por 2 a 0 e aumentou para sete pontos a distância entre eles.

Ficha Técnica:

ATLÉTICO 0 X 1 ATLÉTICO-PR
Atlético:Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Patric; Leandro Donizete e Dátolo; Luan, Giovanni Augusto (Cárdenas) e Thiago Ribeiro (Mansur, depois Carlos César); Lucas Pratto

TÉCNICO: Levir Culpi.
Atlético-PR: Weverton; Matheus Ribeiro, Wellington, Kadu (Gustavo) e Sidcley; Deivid, Hernani, Hernández e Marcos Guilherme; Dellatorre (Walter) e Ewandro (NIkão).

TÉCNICO: Milton Mendes.

GOL: Walter, aos 12 minutos do primeiro tempo

CARTÕES AMARELOS: Marcos Rocha, Luan, Jemerson, Patric e Cárdenas (CAM); Wellington, Weverton, Sidcley e Hernández (CAP)

CARTÃO VERMELHO: Marcos Rocha, aos 48’/1ºT

ARBITRAGEM: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Elan Vieira de Souza e Marlon Rafael Gomes de Oliveira. Trio de Pernambuco.

PÚBLICO: 12.064 pagantes

RENDA: R$ 428.355,00. No próximo sábado ( amanhã), o Galo volta à campo pelo certame nacional as 18:30 horas no Maracanã no Rio de Janeiro para enfrentar o time do Vasco da Gama.