Destaque »

Em final com 6 gols, França bate Croácia e conquista o bi mundial

17 de julho de 2018 – 0:56 |

A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa do Mundo da Rússia, no domingo, coloca a França em um novo patamar no futebol mundial. O time …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Cultura

Fliaraxá 2015 leva mais de 40 escritores a Araxá

“Autores de renomes nacional e internacional participam do Festival Literário, que também comemora os 150 anos de Araxá. Debates, oficinas, lançamento de livros, exposição fotográfica, concurso literário, teatro e música estão na programação, que ocorre de 26 a 30 de Agosto.”

A quarta edição do Festival Literário de Araxá – Fliaraxá se realiza no ano em que o município celebra 150 anos. Durante cinco dias – de 26 a 30 de Agosto, quarta a domingo – renomados autores do cenário literário nacional e internacional vão apresentar o que há de mais recente e os desafios no processo de construção da literatura para crianças, jovens e adultos. A programação traz também as possibilidades de diálogos com outras formas de linguagem, como o teatro, a música, a fotografia e o cinema. A curadoria é de Afonso Borges, idealizador do Fliaraxá e do Sempre Um Papo, projeto de incentivo à leitura criado há 29 anos. Toda a programação é gratuita e as principais atividades ocorrem na Fundação Cultural Calmon Barreto.

O Fliaraxá 2015 é apresentado pelo Ministério da Cultura e pelo Circuito CBMM de Cultura, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Conta com o apoio cultural do Itaú, realização da Associação Cultural Sempre Um Papo, e apoio institucional da Prefeitura Municipal de Araxá, por meio da Secretaria Municipal Especial de Turismo e Eventos e Fundação Cultural Calmon Barreto, com produção Rubim Produções.

Fliaraxá 2015:

A abertura oficial do evento acontece no dia 26 de Agosto, quarta-feira, às 19h, com um “Cortejo Literário”, unindo os tambores do multi-instrumentista Maurício Tizumba e músicos de Araxá, com saída da Capela São Sebastião até a Fundação Cultural Calmon Barreto. “A ideia é que a população possa participar desse cortejo, onde o Festival pede licença e convida para a grande festa da literatura”, afirma Afonso Borges.

Nome como Ana Elisa Ribeiro, Ana Martins Marques, Babi Dewet, Bruna Vieira, Carlos Andreazza, Carlos de Brito e Mello, Carlos Herculano Lopes, Fábio de Sá Cesnik, Fernando Bonassi, Francisco Azevedo, Frei Betto, Gonçalo Tavares (Portugal), Humberto Werneck, Jô Oliveira, José Paulo Cavalcanti Filho, José Santos, Leilla Ferreira, Leo Cunha, Leopoldo Brizuela (Argentina), Lucrecia Leite, Luiz Ruffato, Lya Luft, Marçal Aquino, Marco Haurélio, Marina Colasanti, Mary Del Priore, Miriam Leitão, Nélida Piñon, Nelson de Oliveira, Paula Pimenta, Paulo Netho, Pedro Gabriel, Ricardo Aleixo, Santiago Nazarian, Selma Maria, Sérgio Abranches, Thalita Rebouças, Vicente de Britto Pereira, Xico Sá, Elisangela Soares, Ricardo Barros (ambos Sesi-Sp) são alguns dos convidados do Festival, que tem ainda a participação de araxaenses como Gessy Glória Lemos (Secretária Municipal de Educação de Araxá), Canarinho, Cátia Lemos, Dirceu Ferreira,Glaura Teixeira Nogueira de Lima, Hermes Honório da Costa, José Otávio Lemos, Márcio Antônio Paula Duarte, Odone Rios, Rodrigo Feres e Tarcísio Cardoso.

Homenagem:

A programação consolida o Fliaraxá como um dos principais festivais literários do país. A escritora Lya Luft é a homenageada desta edição. A autora gaúcha publicou seu primeiro romance aos 41 anos, em 1980. Desde então, são mais de 30 livros, incluindo “Perdas e Ganhos”, que, em 2015, completa 12 anos da sua primeira edição. De sua geração, um destaque do Festival, é a prosadora Nélida Piñon, premiada nacional e internacionalmente, imortal da Academia Brasileira de Letras, sendo a primeira mulher a presidir a instituição, em 1996. Amigas, as duas estarão juntas em uma mesa que abordará a carreira literária de ambas.

Convidados internacionais:

O evento conta com importantes as atrações internacionais como o português Gonçalo Tavares, com livros traduzidos em vários países, que além de falar sobre a língua portuguesa no mundo, fará também uma oficina literária. E o jornalista, tradutor e escritor argentino, Leopoldo Brizuela. Ele  lançou agora no Brasil o livro “Uma Mesma Noite”, em que dialoga com a obra do brasileiro Bernardo Carvalho. Os dois farão uma mesa falando  dos pontos de contato entre seus trabalhos.

Literatura Contemporânea:

Vale ressaltar a integração com Portugal e a língua portuguesa. Além de Gonçalo Tavares, o Festival traz um dos grandes biógrafos de Fernando Pessoa, o pernambucano José Paulo Cavalcanti Filho, autor de uma obra monumental sobre o poeta português. E também uma bela homenagem à língua portuguesa e seus poetas, feita pela contadora de histórias Lucrecia Leite, chamada “Vaivém de histórias”.

Dentro da literatura contemporânea, o Fliaraxá traz nomes de grande importância no Brasil, como Marçal Aquino, Fernando Bonassi, Carlos Herculano Lopes, Ana Elisa Ribeiro, Ana Martins Marques, Santiago Nazarian, Xico Sá, Carlos de Brito e Mello e Sérgio Abranches, além de Luiz Ruffato, que também oferecerá uma Oficina de Microcontos. Além de Francisco Azevedo, autor do premiado romance “Arroz de Palma”, que acaba de ganhar o International Latino Book Awards, em San Francisco.

Um destaque para a mesa de debate “Ler Vale a Pena”, que apresenta os gestores do maior programa de difusão literária de São Paulo, o Literatura Viva, que já levou centenas de escritores e ilustradores para todo o Estado. São eles Elisangela Soares e Ricardo Barros. Estarão ao lado da Secretária de Educação de Araxá, Gessy Glória Lemos, que falará sobre os programas de leituras implantados na cidade.

Um cuidado muito especial é dado à produção literária de Araxá,  com lançamentos  e mesas e rodas de conversa, envolvendo Leila Ferreira, Dirceu Ferreira, Canarinho e Odone, além de um espaço especial para a Academia Araxaense de Letras, que será representada por Cátia Lemos, Glaura Teixeira Nogueira de Lima, Hermes Honório da Costa, Márcio Antônio Paula Duarte e Tarcísio Cardoso, na mesa que falará dos 50 anos da Academia, comemorados em 2015.

As novas tecnologias e o livro digital terão seu espaço, envolvendo o projeto Levir de Rodrigo Feres, a antologia “Partículas Subatômicas”, organizada por Luiz Ruffato, que existe apenas no formato digital. O advogado e pesquisador Fábio Cesnik falará sobre a experiência dos livros em streamming e Jô Oliveira e Marco Haurélio lançam três livros da coleção “Cordel Digital”, dedicada aos grandes clássicos do gênero, publicada pela editora O Fiel Carteiro.

Programação Infantil:

Nesta edição, a programação para o público infantil cresce, atendendo a demanda das escolas, que são grandes parcerias do Festival. O evento traz um grande ilustrador, o pernambucano Jô Oliveira, que tem mais de 100 livros publicados e comemora no Fliaraxá os 40 anos de carreira. Há também a premiada pelo Jabuti e uma das maiores escritoras do gênero, Marina Colasanti. O escritor mineiro Leo Cunha, poeta de primeira linha. Como Araxá é uma estância hidromineral, uma cidade onde as águas têm papel fundamental, a curadoria foi buscar a autora do premiado ABC da  Água, Selma Maria, que através de verbetes plenos de poesia, revela a importância de sua preservação. Selma, que também é ilustradora e arte-educadora e trabalha no setor educativo do Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, fará oficina para os professores e se apresentará para as crianças. Paulo Netho, um poeta e declamador, que deixa sempre uma legião de fãs por onde passa. Sua poesia bebe na fonte da cultura popular e ele será presença constante no Sarau do Tamanduel, uma atividade (acho que deve sair atividade) novidade para o público infantil, que mistura teatro, literatura e música junto com o músico Salatiel Silva. O cordelista e folclorista baiano Marco Haurélio também é um dos convidados. Ele tem mais de 80 livros sobre cordel e cultura popular e fará mesas e oficinas. O poeta José Santos trará suas releituras de clássicos para o público jovem, misturando futebol com a Ilíada de Homero e a Divina Comédia de Dante, além de adaptar para literatura de cordel, uma comédia de Shakespeare. José Otavio Lemos, araxaense, embora resida em Uberaba, vem lançar seus livros e fazer atividades junto com seu filho Pedro, de seis anos. E finalizando, Miriam Leitão, que lança seu livro adulto, também falará de seus lançamentos para o público infantil. Vários desses autores realizarão oficinas para professores e estudantes, incentivando a criação literária na cidade.

Sucesso entre a criançada, em 2014, o mascote Tamanduel tem presença garantida no Fliaraxá 2015. O personagem é uma alusão ao Tamanduá Bandeira, animal em risco de extinção. Com uma língua grande e fome de letras, ele tem música própria e uma bela fantasia e muitas novidades para os leitores infantis, incluindo o Sarau do Tamanduel, uma atividade que reúne diversos autores apresentando música, poesia, contação de histórias e brincadeiras.

Infanto juvenil:

O Fliaraxá 2015 preparou um encontro mais que especial e que promete arrebatar as emoções dos leitores adolescentes. As mais consagradas autoras da literatura juvenil da atualidade, Paula Pimenta, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Babi Dewet estarão juntas no palco do Festival para falarem sobre suas obras e lançarem o livro de contos “Um ano inesquecível”. Elas dividem a autoria desse livro, que reúne quatro histórias adolescentes vividas, cada uma, em uma estação do ano. Paula Pimenta ambienta seu conto no inverno, Bruna Vieira narra sua história na primavera, Babi Dewet, no outono, e Thalita Rebouças tem o verão como pano de fundo de sua narrativa. Juntas as autoras já venderam quase 3 milhões de livros. Se separadas elas já arrastam e encantam multidões de fãs, juntas esse efeito deverá ser elevado à última potência. E o Fliaraxá proporciona esse encontro inédito em Minas Gerais.

Outra presença que promete deixar os jovens leitores bastante felizes é a do escritor Pedro Gabriel, autor do aclamado “Eu Me Chamo Antônio”, livro de poemas, desenhados em guardanapos. Ele nasceu em N’Djamena, capital do Chade, em 84. Filho de pai suíço e mãe brasileira, chegou ao Brasil aos 12 anos — e até os 13 não formulava uma frase completa em português. A partir da dificuldade na adaptação à língua portuguesa, que lhe exigiu muita observação tanto dos sons quanto da grafia das palavras, Pedro desenvolveu talento e sensibilidade raros para brincar com as letras. No Fliaraxá ele participa de uma mesa e também dará a oficina “Novas formas de escrita – Quais suportes nos colocam no mundo literário”.

Exposição Internacional:

A parceria com o maior Festival das Américas, o Hay Festival, garante mais uma vez a presença da obra do consagrado fotógrafo argentino Daniel Mordzinski como uma das grandes atrações do Fliaraxá, em 2015. Com o título “Cidades Escritas” a exposição é um registro do cotidiano de grandes escritores do mundo. A mostra, que ficará exposta na Fundação Cultural Calmon Barreto, apresenta 30 fotos de escritores e suas cidades, tiradas por Mordzinski ao longo de sua trajetória profissional. As fotos são acompanhadas de textos do curador Afonso Borges. O público poderá conferir fotos de escritores como Gabriel Garcia Marquez, Luis Sepulveda, Mario Vargas Llosa, José Saramago, Jorge Luis Borges e Adriana Lisboa.

Concurso de Redação:

O festival mantém firme a missão de formar escritores entre os estudantes araxaenses. O IV Fliaraxá promove entre as escolas de ensino médio e fundamental o Terceiro Concurso de Redação. Assim como nas edições anteriores, o objetivo é revelar novos talentos, promover a literatura nacional e incentivar o hábito da leitura e da escrita. O tema abordado este ano é “Imagina o Livro. Imagina a Cidade”, no qual o participante pode narrar suas experiências reais ou imaginárias, que relacionam o poder da literatura com a cidade. Vale lembrar que em 2015 são comemorados os 150 anos de Araxá. A entrega dos prêmios aos cinco primeiros colocados ocorrerá no sábado, dia 29 de Agosto, pela escritora homenageada, Lya Luft.

Fliaraxá nas redes sociais:

Todo o Festival será gravado em vídeo e transmitido de forma simultânea, online, pela internet. Quatro debates serão selecionados e transformados em programa de televisão, a ser transmitido para todo o país, pela TV Câmara. O Festival também está nas redes sociais, no Facebook e no Twitter.

Histórico do festival:

As três edições anteriores do Fliaraxá, que homenagearam Ziraldo, Adélia Prado e Luiz Vilela, respectivamente, reuniram, cada uma, cerca de 15 mil pessoas. Mais de 60 mil livros foram vendidos, boa parte deles a baixo custo.

A programação completa do Festival está no site: www.fliaraxa.com.br e notícias são compartilhadas diariamente nas redes sociais facebook, twitter e instagram.

Serviço:

IV Festival Literário de Araxá Fliaraxá

Data: 26 a 30 de Agosto, quarta-feira a domingo

Local: Fundação Cultural Calmon Barreto – Praça Arthur Bernardes, 10 – Centro – Araxá

PROGRAMAÇAO GRATUITA

Informações: http://www.fliaraxá.com.br/ –info@fliaraxa.com.br