Destaque »

FestNatal resgata e destaca tradição das Folias de Reis

18 de dezembro de 2018 – 11:53 |

Uma tradição que está na alma do mineiro. Símbolos da chegada do período natalino e recentemente reconhecidas como Patrimônio Imaterial do Estado, as Folias de Reis ganharam espaço este ano no maior Festival Natalino de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Diversos

Conexão Empresarial

Desde  ontem a noite ( quinta-feira, dia 11 de junho), Araxá está sediando, no Grande Hotel do Barreiro, a 6ª edição do Conexão Empresarial Araxá. O evento organizado pelo Grupo VB Comunicação, se estende até o próximo domingo ( dia 14 de junho). Até Alá, autoridades, empresários, políticos e personalidades estarão  debatendo o desenvolvimento econômico e político do país. Entre os participantes, destaque para o Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel do PT e os nomes mais influentes do cenário político-econômico do país. Segundo os organizadores, esse evento, faz de  Minas Gerais,  um dos principais centros de grandes debates nacionais. Durante o encontro estão acontecendo  palestras, leilão, painéis, premiações, entre outros. O  Conexão Empresarial Araxá é uma edição especial do evento mensal que acontece em Belo Horizonte e reúne empresários e executivos das mais importantes empresas mineiras e do Brasil, e políticos que participam de relevantes decisões no país. Segundo o presidente do Grupo VB Comunicação, Paulo César de Oliveira, o objetivo do evento é criar ambientes de relações de negócios e discussões sobre a economia. “Esperamos cerca de 500 convidados que terão momentos de informação, debate econômico e político, networking, cultura, lazer e entretenimento”,completa. Nesta edição, participam do ciclo de debates o Governador do Estado de Minas Gerais, Fernando Pimentel; o Presidente da FIEMG e do Conselho Deliberativo do SEBRAE/MG, Olavo Machado; e o Presidente do São Paulo Futebol Clube, Carlos Miguel Aidar. Entre os palestrantes convidados, o economista José Roberto Mendonça de Barros, que falará sobre o “Cenário e Perspectivas da Economia Brasileira”; o Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Miguel Correa, que ministrará sobre o tema “Minas – o melhor para inovar”; e o produtor musical Dudu Braga, com o tema “É Preciso Saber Viver”.A programação ainda inclui uma seleção exclusiva com shows, tratamentos estéticos, torneio esportivo e leilão beneficente. Chefs renomados como Éder Nunes, do Tauá Grande Hotel & Termas de Araxá, Massimo Bataglin, do Club do Chef, e Luiz Ney, da Pousada Villa Paolucci, de Tiradentes, serão responsáveis pela alta gastronomia do encontro.

O Conexão Empresarial Araxá conta com o patrocínio da Codemig, Governo de Minas Gerais, Fiemg, Globo Minas, Pad e Unimed-BH. Entre os apoiadores, a Andrade Gutierrez, AngloAmerican, Azul Viagens, CBMM, Cenibra, Décio Freire & Associados, Fiat, Mercantil do Brasil, Araújo, Costa Laguna Propriedades, Fecomércio MG, Grupo Partners, Instituto Aquila, JAM, Klus, Novacaa, Odebrecht, Oncocentro, Sindpas, Sintram, Suggar, Super Nosso, Tenco Shopping Centers e Banco UBS. Sobre o Conexão Empresarial Araxá.

O Conexão Empresarial Araxá é considerado um dos mais importantes eventos de relacionamentos do estado ao atrair para o mesmo espaço empresários, executivos, influentes políticos e formadores de opinião. Nomes como a presidente Dilma Rousseff, o governador Fernando Pimentel(PT), o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB), o presidente do Bradesco, Luis Carlos Trabuco, a presidente do Magazine Luiza, Luiza Trajano, o presidente da Alpargatas, Marcio Utch, vários ministros e secretários de estado e prefeitos de importantes municípios mineiros já prestigiaram o evento.

Indústria Criativa: moderno setor em expansão

Ao propor que a próxima edição do Conexão Empresarial enfatize a Indústria Criativa em sua abordagem, a Codemig está incentivando o desenvolvimento dessa cadeia produtiva composta pelos ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade e capital intelectual como insumos primários. Trata-se de um segmento formado por três grandes categorias: Indústria Criativa propriamente dita, núcleo composto pelas atividades profissionais e/ou econômicas que têm as ideias como insumo principal para geração de valor; Atividades relacionadas, envolvendo profissionais e estabelecimentos que prove em diretamente bens e serviços à Indústria Criativa; e Apoio, que abrange, de forma indireta, suas ofertantes de bens e serviços. Sob a ótica da produção, 251 mil empresas formavam a Indústria Criativa no Brasil, segundo dados de 2013 apresentados pelo Sistema Firjan. Desde 2004, houve crescimento de 69,1%, quando havia148 mil empresas. Com base na massa salarial delas, estima-se que a Indústria Criativa brasileira gere um Produto Interno Bruto equivalente a R$126 bilhões — 2,6% do total produzido no Brasil em 2013, frente a 2,1% em 2004. Nesse período, seu PIB avançou69,8% em termos reais, acima do avanço de 36,4% do PIB brasileiro nos mesmos dez anos. No quesito mercado de trabalho, a Indústria Criativa é composta por 892,5 mil profissionais formais. Entre 2004 e 2013, houve alta de 90%, acima do avanço de 56% do mercado de trabalho brasileiro nesse período. O mercado de trabalho criativo expandiu-se: a participação da classe criativa no total de trabalhadores formais brasileiros alcançou 1,8% em 2013, ante1,5% em 2004. Houve crescimento relevante nas quatro grandes áreas criativas: Tecnologia (+102,8%), Consumo (+100%), Mídias (+58%) e Cultura (+43,6%). Quanto à remuneração, enquanto o rendimento mensal médio do trabalhador brasileiro era de R$2.073 em 2013, o dos profissionais criativos chegou a R$5.422, quase três vezes superior ao patamar nacional. Em uma análise evolutiva, nota-se que houve crescimento real de25,4%, acompanhando o avanço do rendimento do trabalhador brasileiro nesse período.

As quatro grandes áreas criativas podem ser classificadas em 13 segmentos: Publicidade, Arquitetura, Design e Moda (na área criativa do Consumo); Expressões Culturais, Música, Artes Cênicas e Patrimônio e Artes (na categoria Cultura); Editorial e Audiovisual (Mídias); e P&D, TIC e Biotecnologia (categoria Tecnologia). A do Consumo é a mais numerosa entre as quatro áreas criativas,respondendo por quase a metade dos profissionais criativos no Brasil (47,4% do total, envolvendo 422,9 mil trabalhadores formais). Já a de Cultura é a menor da Indústria Criativa em termos de trabalhadores formais (62,1mil profissionais, 7% do total). Por sua vez, a área de Mídias engloba 101,4 mil profissionais criativos (11,4% do total dessaIndústria). Finalmente, a categoria de Tecnologia responde por 306,1 mil trabalhadores criativos formais (34,3% do total), destacando-se em termos de remuneração, comsalário médio de R$7.848.