Destaque »

Ganso empata com Valeriodoce e continua no G4

24 de setembro de 2018 – 19:49 |

Em partida válida pela décima rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão, versão 2018, chancelado pela Federação Mineira de Futebol, na manhã do último  domingo, dia 23 de setembro, o time do …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Reunião é realizada para se resolver problema financeiro da Santa Casa

Na reunião, o vereador Mateus propõe o adiantamento de duas parcelas por parte do Executivo.

Na última sexta-feira, 18, a convite do vereador Mateus Vaz (DEM), o Ministério Público de Araxá participou de uma reunião entre a Direção da Santa Casa, o corpo médico do hospital e parlamentares. O objetivo era tentar uma solução para se resolver a questão dos repasses feitos pela prefeitura de Araxá. Participou também a secretária de Saúde, Patrícia Auxiliadora da Silva. O prefeito de Araxá, Jeová Moreira, não compareceu.

A Comissão de Saúde da Câmara, formada pelos vereadores Mateus Vaz  [presidente], Lídia Jordão e José Maria Lemos Júnior, tentou entendimento com o hospital, alegando que a população não pode ficar a mercê do mau atendimento da saúde pública. Os vereadores José Domingos Vaz (PDT) e César Romero da Silva, Garrado (PR) também acompanharam a Comissão. A direção do hospital expôs que há pagamentos atrasados. Segundo o diretor administrativo da Santa Casa, Adair da Silva, com o convênio da prefeitura assinado em março, estão em atraso este mês [março], além de janeiro, fevereiro e abril.

Em reunião que ocorreu na última quinta-feira, 17, a Santa Casa se comprometeu a pagar os plantões atrasados em três vezes a partir do dia 31, mas os de fevereiro foram quitados na sexta-feira, 18. Mesmo assim, a Santa Casa se encontra em dificuldades financeiras para pagar o restante dos plantões, pois o hospital vai diminuir em 40% o pagamento dos plantões.

Diante deste quadro, o presidente da Comissão de Saúde do Legislativo, Mateus Vaz sugeriu o adiantamento dessas duas últimas parcelas, no valor de R$ 420 mil [R$210 mil cada uma], repassadas em maio, para quitar a dívida e normalizar a situação. Segundo Mateus, consentido dos outros vereadores, o Legislativo estaria disposto a ajudar o Executivo e a Santa Casa, com a aprovação dessas três parcelas antecipadas ao hospital, caso o Executivo envie outro projeto de lei a ser apreciado pelos vereadores. A Prefeitura já fez o repasse da terceira parcela previsto para o mês de maio, na manhã da última sexta-feira, 18, no valor de R$ 210 mil.

Muito preocupado com a situação do hospital, o curador da saúde, promotor Marcus Paulo Queiroz Macêdo, sugeriu que se ambas as partes não entrarem em um acordo, é aconselhável que a PMA aumente o valor do convênio. “Se for preciso, a PMA deverá fazer um repasse maior, para não ocasionar novo impasse. É importante que a Santa Casa, a Prefeitura e a Câmara Municipal façam um estudo nas contas para que saibam realmente os valores necessários para a manutenção da entidade”, complementou.

Uma ata foi encaminhada para a secretária municipal de Saúde, Patrícia Auxiliadora da Silva, assinada pelo diretor administrativo-financeiro da Santa Casa anexada com a lista de presenças, para que seja repassada para Jeová. “Eu até não acho que o repasse da verba irá resolver o problema financeiro, mas estamos abertos para negociações. Pretendemos reunir com o prefeito dr. Jeová e direção da Santa Casa para se chegar a uma solução da questão financeira do hospital”, finalizou Patrícia.