Destaque »

Em final com 6 gols, França bate Croácia e conquista o bi mundial

17 de julho de 2018 – 0:56 |

A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa do Mundo da Rússia, no domingo, coloca a França em um novo patamar no futebol mundial. O time …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque

O povo nas ruas

“Araxaenses  pintam a cara pra protestar contra a corrupção e o governo Dilma.”

As manifestações populares, realizadas no domingo passado,  em 160 cidades do País, num protesto contra a corrupção nacional e a gestão da presidente Dilma Rousseeff, levaram  para as ruas, em torno dois milhões de brasileiros, de acordo com os números oficiais em conjunto, da Polícia Militar de cada Estado. O ato pacífico e apartidário, que teve origem nas redes sociais, também mobilizou  centenas de pessoas  em  Araxá. A reportagem do JORNAL INTERAÇÃO, acompanhou  de perto o movimento, que aconteceu na tarde de domingo no largo da Igreja Matriz de São Domingos e teve duração de 2 horas. De acordo com dados oficiais da Polícia Militar, cerca de 350 pessoas participaram da concentração na cidade.

A concentração:

A concentração dos araxaenses, começou  por voltas das 14 horas. Aos poucos os manifestantes, ocuparam o pátio e a escadaria da Igreja Matriz. Vestidas com as cores  verde e amarela, com nariz de palhaço e a cara pintada; pessoas de todas as idades e diferentes profissões, empunhavam faixas e cartazes com palavras de ordem contra a corrupção e pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff do cargo. O ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores, também foram criticados pelos manifestantes. No auge do protesto, algumas pessoas discursaram em defesa da democracia e da moralidade política. Algumas pessoas fizeram um apitaço em protesto aos desvios de dinheiro da Petrobrás, cobrando punição para os envolvidos, redução da carga tributária  e mais segurança para o cidadão de bem. A concentração pacífica, foi  acompanhada de longe, durante todo tempo, por um grupo de soldados da Polícia Militar. Segundo informou o comandante do 37 BPM, Tenente Coronel Arnaldo Pereira, “ nossa missão aqui é manter a ordem e dar segurança aqueles que por direito protestam  de forma pacífica e ordeira. Estamos aqui para garantir que todos proteste, se manifestem e que não tenha nenhum problema que possa ferir a ordem e a segurança pública”.

Unidos por uma única causa:

Durante a concentração, que reuniu 350 pessoas, no largo da Igreja Matriz no domingo, alguns manifestantes, falaram com exclusividade ao JORNAL INTERAÇÃO, sobre esse momento delicado que passa o Brasil e elencaram os motivos de indignação de cada um.

A gestora de recursos humanos, Roseana de Fátima Silva, de 23 anos, uma das coordenadoras do movimento, disse a reportagem, que ao lado de mais sete trabalhadores de Araxá, sem vinculo com partido político ou entidade, resolveram se mobilizar por meio das redes sociais e buscar adesão de outros cidadãos de Araxá, para o movimento. “ A gente fez uma reunião e começou a divulgar em redes sociais. Nos criamos no Facebook, um grupo chamado “ Grito de Liberdade” e começamos a convidar o pessoal pra participar. Roseana, também revelou que, “ o nosso objetivo é buscar ferramentas para contribuir para o fim da corrupção que está assolando nosso País e que os responsáveis tenham punição exemplar. Também, esperamos que a  presidente Dilma, possa renunciar, para evitar que o Brasil, tome o rumo do caos.”

Para o advogado José Augusto Espelho de Aquino, “  eu vejo esse movimento como uma insurreição popular. É o povo não aceitando as questões política, tributária, econômica e tudo que está ocorrendo e nosso País. Se trata de um elenco de desonestidade sendo contestado pelo povo nas ruas. Nos exercermos o dever de votar, mas não quer dizer que a gente tem que ser covarde e não protestar conta o ato de roubar. É por isso que eu estou aqui.”

O empresário Rodrigo Ribeiro da Silva, foi ao protesto e levou a filha Yasmim de 10 anos. Ele disse que,  “ mesmo com a pouca idade, minha filha me chamou para participar, dizendo que queria um futuro melhor pra ela. O brasileiro não agüenta mais tanta corrupção e tanto político desonesto. O povo quer mudança e a hora é esta.”

Segundo o engenheiro Adriano Lasmar, “ nosso movimento é legítimo e pacífico. Estamos aqui reivindicado as mesmas coisas. Ta todo mundo aqui lutando pelo Brasil, pela educação, pela saúde e por mais justiça social.”

O professor João José Teotônio,  disse que,  “ eu acho que este é o momento oportuno para as pessoas protestarem contra a atual situação de crise na política e na economia do País.  Com civismo e ordem temos sim o direito de mostrar toda a nossa indignação com o quadro atual do Brasil, para tentar mudar pra melhor a cara desse País.”

O empresário Ivan Bionde, que também ajudou na mobilização das pessoas para o movimento em Araxá, disse que, “ esse movimento é  muito importante, para o fortalecimento da democracia e da cidadania de todas  aquelas pessoas que foram enganadas nas últimas eleições, que compraram  “A” e receberam “B”. A manifestação é legítima, porque agora a indignação veio a tona e é necessária para que os poderes constituídos possam fazer uma reflexão profunda de que alguma coisa está errada neste País. Com isso a gente espera que a corrupção seja combatida de forma efetiva, que não aja mais  aparelhamento do poder Judiciário, que o Congresso cumpra seu papel de forma independente e impeachment da  presidente Dilma, que perdeu toda a legitimidade e moral para governar o Brasil.”

Ainda de acordo com os coordenadores do grupo “ Grito de Liberdade”,  outros protestos poderão acontecer   nos próximos dias, se medidas drásticas e efetivas não forem tomadas pelos  poderes constituídos, para reverter a situação atual.