Destaque »

Secretaria de Educação de Araxá abre inscrições para Processo Seletivo

12 de novembro de 2018 – 18:10 |

A Prefeitura de Araxá, através Secretaria de Educação, abriu as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, designação, para contratação de servidores, por tempo determinado, para as vagas em substituição temporária, e, ainda, para aquelas que …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Naydson pronto para Brilhar

A emocionante história da vida de um ex-menino da roça que  foi transformada pelo ciclismo

Ele tem 19 anos, corpo franzino, espinhas no rosto e muita timidez. Estas são apenas algumas características do jovem Naydson Flaviano Oliveira Cortes, natural da cidade mineira de Serra do Salitre, onde viveu boa parte da infância ao lado dos pais e dos quatro irmãos morando e trabalhando na roça. Depois que se mudou para Araxá, Naydson, que é de origem muito humilde, trabalhou até o final do ano passado em vários empregos para ajudar a mãe no sustento da família. Ele foi tirador de leite, servente de pedreiro, auxiliar de supermercado, ajudante de cozinha e office boy. A mãe, dona Reginalda, conta que uma pequena parte do salário que ganhava no final do mês, Naydson juntava para participar de competições de ciclismo. “Meu filho sempre foi muito disciplinado e desde criança gostava muito de bicicleta. Hoje, mesmo com muita dificuldade, a gente tem muito orgulho de suas conquistas, porque ele fez e faz muito por merecê-las”.

O começo  difícil 

As dificuldades para conseguir uma bicicleta competitiva e verba para participar de provas em Araxá, região e no Estado de São Paulo quase fizeram Naydson desistir do esporte que cresceu com ele. Ele conta que lutou muito para alcançar seus objetivos. “Às vezes, eu juntava dinheiro o ano todo para participar de uma prova em São Paulo. Eu treinava por conta própria nas horas de folga do trabalho e aos fins de semana.”  Mas, na verdade, tudo começou com o meu irmão Fausto Cortes, que também é atleta e sempre me incentivou e deu muita força para eu não desistir do meu sonho.”  Mesmo com muitos obstáculos e falta de dinheiro, Naydson sempre se destacou em todas as competições de mountain bike que disputou. O exemplo do talento e do esforço do ciclista está retratado num quarto e numa estante cheios de troféus e medalhas conquistadas em pouco tempo e no período das “vacas magras”.

O reconhecimento

Às vésperas da realização da etapa araxaense da Copa Internacional de Ciclismo, Naydson recebeu a reportagem do JORNAL INTERAÇÃO em sua casa, onde, com muita simplicidade, falou da atual fase na carreira e da expectativa para a prova deste domingo no Barreiro. Ele revelou que há dois meses, após uma competição no interior de São Paulo, foi convidado pelo empresário Rodney Hoffmannm, dono de uma academia de ginástica na cidade paulista de Taubaté, para integrar um projeto social de escola de formação e revelação de ciclistas. “O Rodney, que hoje é meu treinador, me viu participar de várias provas e decidiu acreditar em mim e apoiar. Há dois meses, graças ao projeto, estou morando na cidade de Taubaté, onde tenho equipamentos especiais,  treinamento específico e acompanhamento de técnico, nutricionista, com todos os suportes e aparatos de um ciclista profissional”.

Força e talento  

O jovem ciclista, que já se considera araxaense de coração, hoje é um dos principais atletas da cidade, com potencial e destaque nas provas de mountain bike. Ele conta que esta será sua quinta participação na Copa Internacional. Naydson vai  correr na categoria sub 23, que também é conhecida como superelite, da qual só participam os melhores ciclistas do Brasil e exterior. “Estou me preparando há mais de três meses para disputar a prova em Araxá. Tenho como pontos fortes a disciplina e principalmente o desempenho em subidas, nas escaladas. Minha expectativa é muito boa em relação à performance na competição do próximo domingo. No final da prova, espero surpreender e poder agradecer a todos que me ajudaram a chegar até aqui. Hoje, mesmo no começo, eu posso dizer, com muito orgulho e gratidão, que o ciclismo e principalmente a Copa Internacional transformaram minha vida para melhor”!