Destaque »

AAL comemora 53 anos e escritora Wilma Cunha recebe Comenda Literária

19 de Maio de 2018 – 0:36 |

A noite da última terça-feira, dia 15 de maio de 2018, foi de comemoração  e homenagem, para os membros da  AAL – Academia Araxaense …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Coordenadora da vigilância Ambiental alerta sobre o mosquito da Dengue

A nova Coordenadora do Setor da Vigilância Ambiental do Município de Araxá, Flávia Rios, em entrevista exclusiva ao JORNAL INTERAÇÃO, fez um alerta importante sobre os riscos do mosquito da dengue nesta época do ano. Segundo ela, “ o perigo aumenta porque é um período de chuvas fortes que causa muito acúmulo de água parada, que é o principal criadouro do inseto. As altas temperaturas que vêm após a chuva, aumenta consideravelmente o ambiente de propagação do mosquito da dengue”. Flávia Rios, explica que apesar da preocupação constante com o problema; “nos dois primeiros meses do ano ( janeiro e fevereiro), em relação ao mesmo período de 2014, houve uma redução de casos no município porque no começo de 2015 choveu menos. Ela, relatou que em dois meses foram notificados 40 casos, sendo que 10 deram positivo de dengue. Além do trabalho permanente desenvolvido pelos agentes de saúde  do Setor da Vigilância Ambiental do Município de Araxá, Flávia Rios, afirmou que a maior dificuldade ainda é com relação a falta de conscientização da comunidade. “ Muita gente, não colabora, acha que os nossos agentes têm a obrigação de juntar o lixo acumulado nos quintais e lotes vagos, mas a foco do trabalho é a visita regular de casa em casa de dois em dois meses. Eles realizam em torno de 6 visitas em cada casa de Araxá por ano. É bom lembrar à comunidade de nossa cidade, que o agente de saúde, não é um lixeiro, mas sim um importante aliado, no controle e combate ao inseto.” Flávio Rios, também fez uma revelação preocupante; “ com o risco de racionamento de água, muita gente em Araxá, está reservando água em recipientes, latas, tambores sem a preocupação de tampar ou fechar bem esses reservatórios.  É muito sério, pois já chegamos encontrar nestes casos, recipientes com larvas do mosquito da dengue”. Em relação ao carro do fumacê, a Coordenadora, disse que é um serviço usado somente em casos onde existe o foco do mosquito da dengue e casos específicos, “ pois é uma ferramenta que serve para o factual. Aquele veneno que é jogado por meio do fumacê ele mata o mosquito na hora.”  Ainda segundo Flávia, não existe no momento no município risco iminente de epidemia de dengue; “ mas o alerta e as ações de combate ao mosquito da dengue é permanente, ainda mais que foi descoberta outra doença causada pelo inseto que é a “ chikungunya” – cujos sintomas são parecidos com os da dengue, com febre, dor de cabeça e fortes dores pelo corpo. A diferença é que a “chikungunya” ataca as juntas do paciente, causando inflamações que, em casos crônicos, podem permanecer por meses ou anos.

Finalizando  a nova Coordenadora do Setor da Vigilância Ambiental do Município de Araxá, Flávia Rios, se colocou a disposição da população araxaense para cuidar e resolver casos ligados ao seu setor, disponibilizando ferramentas de contato do Setor: endereço – Centro Administrativo – Bloco da Saúde – Avenida Luiz Correia s/n, telefone 34 99042475 e zoonoses@araxa.mg.gov.br.