Destaque »

Malvinas e Villa Nova saem na frente na semifinal do Amador

19 de novembro de 2019 – 11:34 |

Começaram no último domingo, dia 17 de novembro de 2019,  no estádio Fausto Alvim, as semifinais do Campeonato Amador de Araxá, versão 2019, promovido pela Liga Araxaense de Desportos. Na primeira partida da manhã …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Belo Horizonte se despede do Future Champions 2011

Durante uma semana, cidade recebe delegações dos quatro continentes e realiza torneio mundial de futebol sub-17

Foram 32 jogos, 260 atletas dos quatro continentes, 30 pessoas na organização, 100 voluntários, dois estádios e muitos gols. Belo Horizonte se despediu do Future Champions 2011, torneio mundial de futebol sub-17, no domingo (18), mas ficou com a certeza de que está preparada para receber bem grandes eventos mundiais. O evento contou com o apoio do Governo de Minas.

As delegações estarão de volta em breve. O torneio será realizado em Belo Horizonte até 2015, uma vez por ano. “Belo Horizonte recebeu de braços abertos as delegações internacionais, que ficaram bem acomodadas, contaram com guias bilíngues voluntários – que também estão se capacitando –, tiveram um dia de turismo e disputaram um torneio muito importante, fundamental para a profissionalização dos jovens atletas”, disse Sergio Barroso, secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo.

Atlético Mineiro, Cruzeiro, América-MG, Flamengo, Corinthians, Colo-Colo (Chile), Tijuana (México), Nacional (Uruguai), Boca Juniors (Argentina), Orlando Pirates (África do Sul), Juventus (Itália), Manchester United (Inglaterra) e Vissel Kobe (Japão) entraram em campo em busca do troféu do Future Champions 2011. A final ficou por conta dos times da casa, Atlético e Cruzeiro, que realizaram um jogo emocionante no sábado (17), e disputaram o primeiro lugar nos pênaltis, após empate de 3 x 3, no campo do UNI-BH, no Buritis. Deu Galo, que comemorou muito seu tricampeonato nesse torneio.

“Mas a impressão que ficou para o mundo inteiro é que o futebol brasileiro das categorias de base, principalmente o mineiro, ainda é superior”, comentou Sergio Barroso. No duelo entre o melhor ataque do campeonato (o do Cruzeiro, que havia marcado 11 gols em quatro jogos) e a defesa menos vazada (o Galo sofrera apenas um gol antes da decisão), o Atlético se valeu da raça para superar o adversário. Chegou a estar perdendo por 3×1, mas marcou duas vezes nos minutos finais e levou a decisão para os pênaltis. Cerca de duas mil pessoas assistiram ao jogo.

“O Atlético foi o time que propôs o jogo ofensivo a todo instante. Tomamos um gol com cinco minutos e sabíamos que o Cruzeiro ia vir fechado, no contra-ataque. Numa infelicidade do Rodolfo, eles abriram uma vantagem no marcador, mas conseguimos incutir nos meninos o espírito de lutar até o fim”, disse o técnico Diogo Giacomini, que comandou o Galo nas três conquistas do Future Champions.

Até mesmo o América, que não fazia parte do torneio teve sua chance. Após a desclassificação do argentino Boca Juniors nas semifinais, e a seguinte eliminação do time por questões disciplinares, o Coelho pôde entrar em campo para cumprir tabela contra o inglês Manchester United. Perdeu por 3 x 2, mas ganhou um jogo internacional, contra um dos times mais famosos do mundo. (Confira classificação geral abaixo.)

O Future Champions é iniciativa da empresa GSI, contou com o patrocínio do Governo de Minas e da Prefeitura de Belo Horizonte e apoio da Match Connections para gestão de hotelaria e transporte.

Segurança

Para o evento, um esquema especial de segurança foi planejado e contou com as polícias Militar, Civil e Federal, além da BH Trans, Guarda Municipal, Infraero, e Departamento de Estradas de Rodagem e Receita Federal. Empresas privadas providenciaram ambulâncias e atendimento médico em todos os jogos do Future Champions, realizados no estádio do Baleião e no campo do UNI-BH.

Fora do campo, cerca de cem pessoas, entre universitários e adolescentes, com olhos voltados para a Copa das Confederações da FIFA 2013 e Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, participaram de forma voluntária e aproveitaram o evento para capacitação. O Programa de Voluntariado do Future Champions conta com 50 universitários que trabalham com a operacionalização do evento. São responsáveis pelo suprimento de água, pelas áreas VIP, controle de acesso do público e até mesmo no transporte de macas, somente para citar exemplos. Além disso, cada delegação conta com pelo menos dois attachés, que os acompanham como guias bilíngues.

Porém, a organização do torneio não conta somente com universitários. Crianças de 10 a 15 anos, que participam de projetos sociais envolvidos com o futebol, também foram envolvidas. São os gandulas, que ficam atrás das quatro linhas do campo, ajudando na agilidade da reposição da bola nos jogos.

No final da primeira fase, na quarta-feira (14), um jantar oferecido para cerca de 600 pessoas lotou o restaurante Juscelino, na orla da Lagoa da Pampulha. Os garotos tiveram um momento de interação e chegaram a cantar e dançar juntos, principalmente músicas sertanejas e baianas.

O Dia Cultural do Future Champions foi marcado para a quinta-feira (15). Na manhã, micro-ônibus saíram do hotel, no bairro Belvedere, e foram em direção ao Mercado Central, um dos principais pontos turísticos da cidade. Jogadores, comissões técnicas, guias e imprensa movimentaram o mercado, por volta das 11h. “A educação no futebol passa também pela educação cultural. Essa experiência em Belo Horizonte está sendo maravilhosa para toda a equipe inglesa”, disse o técnico do Manchester United, Paul Mcguinness.

Para fechar o Dia Cultural com ‘chave de ouro’, já no hotel na hora do jantar, os jogadores e comissões técnicas do Future Champions 2011 assistiram e participaram do espetáculo Pratubatê, do Grupo Trampulim. Duzentos e quarenta tambores colocados sobre as cadeiras de um restaurante transformaram o jantar em uma festa. Artistas e atletas formaram uma verdadeira orquestra.

Por meio de gestos e mímicas, um maestro regeu os pequenos craques, que, no momento, formaram um único time, demonstrando o espírito de união que o torneio proporciona. “Utilizamos a música como ferramenta de comunicação. Por isso não encontramos dificuldades para lidar com diferentes culturas”, explicou a diretora do Grupo Trampulim, Adriana Morales.

Classificação geral do Future Champions 2011:

1º) Atlético Mineiro

2º) Cruzeiro

3º) Colo Colo (Chile)

4º) Nacional (Uruguai)

5º) Corinthians

6º) Flamengo

7º) Orlando Pirates (África do Sul)

8º) Juventus (Itália)

9º) Vissel Kobe (Japão)

10º) Manchester United (Inglaterra)

11º) Tijuana (México)

12º) Boca Juniors (Argentina)