Destaque »

Tauá Grande Hotel de Araxá vai reabrir no dia 14 de agosto

7 de agosto de 2020 – 17:39 |

 
A rede Tauá publicou em suas redes sociais, que o Grande Hotel do Barreiro em Araxá, reabrirá no dia 14 de agosto em Araxá.
O Hotel está fechado desde o dia 18 de março, segundo …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Agronegócios

10º Concurso Capal de Qualidade do Café

Os cafeicultores José Adilson Cândido Correia e Tomás Eliodoro, foram os grandes vencedores do 10º Concurso Capal de Qualidade do Café. Na Categoria Café Natural, o cooperado José Adilson Cândido Correia conquistou a maior pontuação, 84,12 pontos, entre amostras de cafés depositados na cooperativa com potencial para o concurso. Já o cooperado Tomás Eliodoro foi o grande campeão na Categoria Café Cereja Descascado, com 85,56 pontos. O evento foi realizado no Hotel Pousada Dona Beja, no último dia 24 de outubro.

O Concurso é promovido pela Cooperativa Agropecuária de Araxá Ltda (Capal) e conta com o apoio e patrocínio do SEBRAE/Educampo Café, Syngenta, Bayer, Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro e BSCA. O Departamento de Classificação e Comercialização de Café da Capal é responsável pela pré-seleção das amostras de cafés depositados na Capal, com potencial para o concurso e encaminha para a Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro, responsável pela análise sensorial, classificação e pontuação das amostras participantes. O concurso tem como objetivo incentivar e reconhecer o trabalho desenvolvido por nossos cooperados, no investimento em qualidade e produtividade.

Ao todo, foram enviadas 18 amostras do tipo Natural e 7 do tipo Cereja Descascado. As amostras pré-selecionadas se enquadram no Tipo 2, Peneiras 16/17/18. Obedecendo à tabela oficial, a classificação do café por tipo é feita com base na contagem dos grãos defeituosos ou das impurezas contidos numa amostra de 300g de café beneficiado. Instituído em 2005, o concurso é uma promoção da Capal Região do Cerrado Mineiro, com o apoio do SEBRAE – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais, Região do Cerrado Mineiro, BSCA – Associação Brasileira de Cafés Especiais, Syngenta e Bayer.

O Concurso utiliza como parâmetro a metodologia SCAA – Specialy Coffee Association for America.  As amostras concorrentes foram avaliadas por quaro Q Graders, sendo dois integrantes da Federação do Cerrado Mineiro, um da Syngenta – Nutrade e um do Departamento de Qualidade de Café da Capal. A pontuação final foi a média das notas individuais de cada juiz, tendo sido identificadas apenas pelos números de inscrição, uma vez que, de acordo com o regulamento, não é permitida a identificação do proprietário ou quaisquer outros dados referentes à amostra analisada. O julgamento foi realizado nas dependências da Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

Palestra:

Além das premiações para os três primeiros colocados de cada categoria, o evento também contou com a palestra do gestor empresarial, formado pela Fundação Getúlio Vargas, Geraldo Eustáquio Miranda, que abordou as perspectivas do mercado de café no cenário nacional e internacional. Geraldo tem vasta experiência na gestão de empresas, envolvendo: plano de negócios, posicionamento estratégico, planejamento e gerenciamento financeiro, estruturação organizacional, física e operacional, implantações de sistemas,controles internos e melhorias de processos e rotinas em empresas de médio e grande porte. Além disso, possui estreito relacionamento e conhecimento do mercado de café: as regiões, seus produtores, associações e cooperativas, dealers, brokers, tradings e indústrias, dentre outros stakeholders, tanto no mercado interno quanto no externo.

Premiação:

O 10º Concurso Capal de Qualidade do Café teve a seguinte valorização assegurada pela Capal para os três primeiros colocados, de acordo com a pontuação obtida, para cada uma das duas modalidades avaliadas: 1° colocado: R$960,00 por saco de 60 kg; 2º colocado: R$800,00 por saco de 60 kg; 3º colocado: R$640,00 por saco de 60 kg.

Os cafés premiados, 1°, 2° e 3° colocados, serão comprados pela Capal, de acordo com os critérios e valores definidos anteriormente. O comprador tem o prazo de 30 (trinta) dias para efetuar o pagamento do café, a contar do fechamento da venda, sendo que a entrega ocorrerá somente após o pagamento total do produto. A cooperativa fornecerá um Certificado, constando as características da propriedade de cada café premiado.

Categoria Café Natural:

1º Lugar:

José Adilson Cândido Correia
84,12 Pontos

2º Lugar:

Miguel Ângelo Sabia Neto
82,83

3º Lugar:

Carmem Lúcia Gotelip
82.75 Pontos.

Categoria Café Cereja Descascado:

1º Lugar:

Tomás Eliodoro da Costa
85,56 Pontos

2º Lugar:

Guilherme Gotelip Júnior
82,68 Pontos

3º Lugar:

Gaiola Empreendimentos Agropecuários
81,25 Pontos