Destaque »

Ministério Público do Estado de Minas Gerais informa

10 de dezembro de 2018 – 16:21 |

2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE ARAXÁ/MG
CURADORIA DE DEFESA DO CONSUMIDOR – PROCON-MG
Av. Tancredo Neves, n. 340, Vila Silvéria–Araxá-MG-CEP-38.183-380-Tel: 3662-6440-e-mail: pjaraxa@mpmg.mp.br
RECOMENDAÇÃO N. 11/2018
O PROCON ESTADUAL DE MINAS GERAIS, órgão integrante do Ministério Público do …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Diversos

Vereadora quer debate em Fórum Comunitário sobre a restauração da Igreja Matriz

A principal preocupação levantada por Lídia Jordão é de que ainda não se tenha uma data definida para a inauguração.

A vereadora Lídia Jordão (PP) usou a tribuna em reunião ordinária promovida nesta terça-feira, 17, na Câmara Municipal, para solicitar a realização de um Fórum Comunitário sobre a restauração da Igreja Matriz de São Domingos. Segundo a vereadora, sua principal preocupação é de ainda não ter sido anunciada uma data que marque a inauguração do local.

Lídia colocou que as obras de restauração da Igreja Matriz estão bastante atrasadas. “A primeira divulgação seria que ela estaria sendo inaugurada em dezembro de 2010, por causa das comemorações do aniversário da nossa cidade. Posteriormente, nós percebemos que a data foi estendida para 2011 e, já adentramos 2012 com as obras da Matriz continuando em andamento sem previsão de seu término”, disse.

Segundo Lídia, o Fórum Comunitário quer receber os responsáveis por essa obra para esclarecer esse questionamento do prazo de entrega. “Nós queremos receber o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, o presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, a arquiteta responsável, a empresa responsável pelas obras de engenharia, as ONG´s que estão envolvidas com o andamento da obra e também, se for possível, o padre Manoel Claro Costa, para nos explicar acerca das adequações que a Igreja vai sofrer com a obra”, contou.

A principal preocupação da vereadora é quanto a não marcação de uma data para a inauguração da Igreja Matriz restaurada. “Ela me preocupa no sentido de que temos recursos da Lei Rouanet, do Ministério do Turismo e quando existem recursos do poder público federal, precisamos de uma prestação de contas e, se isso não acontecer, corremos o risco de perder esses recursos com obrigatoriedade de devolução”, destacou Lídia.

Por meio da assessoria da Fundação Cultural Calmon Barreto, o presidente Walter Ogawa afirmou que aguarda o convite da Câmara Municipal para participar do Fórum Comunitário e esclarecer as dúvidas dos vereadores.