Destaque »

Com Apoio da CBMM, MM GERDAU Realiza exposição inédita de fósseis em Araxá

11 de outubro de 2019 – 17:10 |

Com apoio da CBMM, acervo conduzirá o expectador a uma viagem de milhões de anos atrás, para a Era Paleozoica. Exposição é amplamente acessível para cegos, surdos e pessoas com mobilidade reduzida. Em …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

MEC aprova Curso de Engenharia de Produção que obtém nota 4 em escala que vai até 5

Na última semana, uma Comissão de Avaliação de Cursos do MEC/INEP extremamente exigente esteve no Campus para avaliar o curso e emitiu um relatório, que foi concluído com conceito MUITO BOM, e nota 4, em uma escala que vai até 5. Funcionários, professores e alunos comemoram a nota do curso reconhecido pelo MEC.

O coordenador do Curso de Engenharia de Produção do UNIARAXÁ, Edmundo Burgos Cruz, afirma que a preparação para receber a comissão foi exaustiva, já esta foi uma das mais exigentes que a instituição recebeu. “Foi a nota máxima, era a meta e foi atingida. Nós temos uma série de coisas para fazer, nós estamos no rumo certo. Demos um retorno para os alunos e todos estão cientes de que é preciso melhorar. A melhoria contínua está no DNA dos nossos alunos de Engenharia de Produção, particularmente.”

Além de ser o coordenador do curso no UNIARAXÁ, Edmundo Burgos também é Coordenador de Processos Metalúrgicos do Centro de Tecnologia na CBMM e destaca que a maioria dos professores está no mercado de trabalho, levando para a sala de aula a teoria e também a prática. “A maior parte de nossos alunos é formada para o mercado e esses professores passam suas experiências para eles.” Edmundo destaca os diversos setores em que Engenheiros de Produção podem trabalhar, entre eles empresas de manufaturados, agronegócio, mineração, metalurgia, bancos, investimentos, hospitais, educação, entre tantos outros.

Wilson Alves Barbosa Filho está no 8º período de Engenharia de Produção, faz parte da primeira turma do curso e destaca a alegria, orgulho e euforia dos alunos, ao serem informados da nota 4. Ele trabalha na empresa Vale Fertilizantes e tem expectativa para crescer profissionalmente na empresa, com a conclusão do curso. “O resultado que a instituição conseguiu só demostra que estamos no caminho certo. Aquela dúvida da qualificação não existe mais. Esse não é um conceito meu, é uma visão da turma como um todo. Toda a instituição está de parabéns, o resultado demostra que o trabalho está sendo bem feito”, afirma.

Azilmar Borges da Silva Martins é diretora do Instituto das Engenharias do UNIARAXÁ e comemora o conceito 4. “O conceito 5 geralmente é para grandes universidades públicas”, explica. Segundo ela, a avaliação do curso é um processo contínuo e, avaliações internas, são feitas frequentemente para garantir resultados rápidos.

O reitor do UNIARAXÁ, professor Válter Gomes, está satisfeito com o resultado e explica que a nota máxima, 5, é extremamente difícil para uma instituição particular. “Uma das três dimensões avaliadas, corpo docente, possui critérios que valorizam significativamente professores com titulação de Mestre e principalmente de Doutor. Entretanto, sabemos que nem sempre tais titulações significam qualidade. No UNIARAXÁ, por exemplo, temos Professores Especialistas com grande experiência no mercado de trabalho; muitos deles, atuando nas grandes empresas durante o dia e desenvolvendo um trabalho muito bom no ensino, associando teoria e prática.”

O reitor parabeniza a comunidade acadêmica, que a cada dia, abraça os projetos da instituição e garante o sucesso dos cursos oferecidos. “A instituição espera na média geral dos cursos atingir o nível 4 e é para isto que estamos trabalhando”, informa. Além do curso de Engenharia de Produção, os curso de Gestão de Recursos Humanos e Gestão Comercial também têm nota 4 na Avaliação do MEC, nota que brevemente será de todos os cursos do UNIARAXÁ que busca a excelência e práticas inovadoras quando o assunto é a qualificação dos seus alunos