Destaque »

Lídia Jordão faz palestra no 13º Encontro Mulheres com Direito

17 de maio de 2019 – 19:12 |

Lídia Jordão representou Minas Gerais, juntamente com mais nove mulheres da área do Direito, de outros estados do País. Ela foi convidada pela coordenação geral  do Encontro, através da Drª Fabiana Garcia. Para Jordão, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Copa Internacional Levorin de MTB prevê impacto econômico de R$ 6 milhões em 2014

Em sua 19ª temporada, o principal circuito de MTB da América Latina passará pelas cidades mineiras de Araxá, São João Del-Rei e Congonhas, além de São Roque (SP). O evento reunirá 4.500 ciclistas e 40 empresas representando 200 marcas do segmento

São Paulo (SP) – Quase 20 anos após a primeira edição, em 1996, a Copa Internacional Levorin de Mountain Bike, principal circuito de MTB da América Latina, reforça o papel de contribuir para o desenvolvimento e o crescimento do Mountain Bike brasileiro. Além de fomentar o esporte, a competição também promove impacto econômico relevante às cidades que a recebem. Estima-se que R$ 1,5 milhão, em média, seja movimentado em cada uma das localidades. Em 2014, as cidades mineiras de Araxá, São João del-Rei e Congonhas e a estância turística de São Roque, em São Paulo, são as sedes das quatro etapas que, juntas, devem impactar mais de R$ 6 milhões.

O cálculo leva em consideração a quantidade de hóspedes em cada cidade, entre atletas, acompanhantes e pessoas envolvidas na produção da Copa Internacional Levorin de MTB – cerca de 300 profissionais – além da mídia. Em média, 6.000 pessoas vão para as cidades de cada etapa, sem contar o público local que vai ao evento. Somados, o número ultrapassa 20 mil pessoas por etapa e mais de 80 mil pessoas no ano.

“O impacto econômico é muito significativo durante o evento. Em uma cidade como Araxá, por exemplo, estamos há 11 anos com etapas da CIMTB Levorin e o retorno previsto para esse ano está próximo de dois milhões de reais”, estima Rogério Bernardes, organizador do circuito. “Mas os benefícios colhidos ultrapassam o período da prova. No decorrer do ano, a população fica mais motivada com o esporte e o número de praticantes e usuários de bicicleta se multiplica. Esse reflexo é observado nitidamente. Enxergamos como um processo de longo prazo para que as populações desfrutem do legado. Outro fator importante, é a relação do circuito com a saúde, natureza e o ambiente familiar que se estabelece entre outros aspectos positivos”, completa.

Números expressivos – Na soma das quatro etapas são esperados mais de 4.500 ciclistas, além de 1.500 corredores que participam das três provas pedestre “Night Run”, em Araxá, São João del-Rei e São Roque. A feira oficial organizada em cada etapa, com participação média de 40 empresas, ajuda a turbinar os números com os negócios realizados por empresas e entusiastas do mercado das bikes envolvendo mais de 200 marcas.

“Investimos muito na estrutura da feira para que o consumidor final, seja o atleta amador ou profissional, tenha contato com o que há de mais moderno em equipamentos, bikes, acessórios etc. No mesmo espaço, temos importadores e distribuidores expondo seus produtos e as lojas do segmento atendendo o ciclista com peças e componentes”, destaca Rogério Bernardes.

A premiação da CIMTB Levorin também colabora com o impacto econômico. Entre produtos e valores distribuídos aos vencedores desde as categorias amadoras até a super elite, a quantia total atinge R$ 260 mil, o que se torna possível, devido à visão estratégica das empresas do setor, como Levorin, patrocinadora e fornecedora do pneu oficial da CIMTB, e como as co-patrocinadoras LM Bike, Shimano e Specialized. Outros apoios indispensáveis para a realização do evento são prestados pelos apoiadores do evento como Scott, Isapa, DynamicLab, ProShock, VZAN, Calypso, ASW, lojas credenciadas e pelas prefeituras municipais e governos estaduais, incluindo-se a UCI (União Ciclística Internacional), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), e as federações de ciclismo de Minas Gerais e São Paulo, FMC e FPC.