Destaque »

CBMM amplia área de atuação e anuncia criação do Centro de Matéria Prima para Turbinas de Avião em Araxá

14 de dezembro de 2018 – 11:13 |

A direção da empresa CBMM, realizou na noite da última terça-feira, dia 11 de dezembro, no ‘Clara Rosa Eventos’,  a tradicional reunião de confraternização com profissionais e diretores de organismos de imprensa da cidade de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Bento XVI celebra última missa pública como papa

– O papa Bento XVI deu início hoje a sua despedida do pontificado com a realização de sua última missa pública na condição de líder máximo da Igreja Católica.

Horas depois de uma audiência pública na qual explicou diretamente aos fiéis sua decisão de renunciar ao papado, Bento XVI presidiu a missa da Quarta-Feira de Cinzas.

A cerimônia transcorreu em clima melancólico, como se a decisão do papa tivesse sido finalmente assimilada pelos milhares de fiéis presentes na Basílica de São Pedro. Ao término, porém, os fiéis ficaram em pé para aplaudir o papa quando ele deixava o altar. A salva de palmas durou vários minutos e muitos dos mais próximos colaboradores de Bento XVI ficaram com lágrimas nos olhos.

“Nós não seríamos sinceros, Sua Santidade, se não disséssemos a você que um véu de tristeza encobre nossos corações nesta noite”, disse o cardeal Tarcísio Bertone, ao fim da missa, com a voz embargada.

“Obrigado por nos ter contemplado com seu luminoso exemplo de humilde e simples trabalhador nas vinhas do Senhor”, disse Bertone, citando as declarações feitas pelo próprio papa em sua primeira aparição na Praça de São Pedro depois de ter sido eleito papa, em 2005.

“Viva o papa!”, gritou a multidão quando Bento XVI deixou o altar.

Geralmente, a missa da Quarta-Feira de Cinzas, que abre a Quaresma, é realizada na igreja no Aventino, uma das colinas de Roma, mas foi transferida de última hora para a Basílica de São Pedro.

Segundo o Vaticano, a mudanças foi feita para acomodar a multidão esperada para o evento, além de evitar que o pontífice faça sua costumeira procissão até a igreja.

Antes da missa, o tom era mais festivo no Vaticano. Em sua primeira aparição pública desde que anunciou a renúncia, anteontem, o papa Bento XVI disse aos fiéis que tomou a decisão “pelo bem da igreja”.

O papa foi recebido nesta quarta-feira com uma longa ovação dos fiéis, que ficaram de pé, para recebê-lo durante a audiência semanal no salão Paulo VI, no Vaticano. Muitos dos presentes tinham lágrimas nos olhos.

No início da audiência, ele repetiu, em italiano, o que disse aos cardeais em latim na segunda-feira: que ele simplesmente não tem forças para continuar. “Eu tomei esta decisão de forma livre e para o bem da igreja”. Bento XVI pediu aos fiéis que “continuem a orar pelo papa e pela igreja”.

Conclave – Também nesta quarta-feira, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, informou que o Conclave de Cardeais para eleger o sucessor de Bento XVI será realizado a partir de 15 de março. “O início do conclave não poderá acontecer antes de 15 de março. Nós temos de esperar um conclave começar no dia 15, 16, 17, 18 ou 19 de março”, afirmou. As informações são da Associated Press.