Destaque »

Araxá realiza 10ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

14 de novembro de 2018 – 17:47 |

Foi realizada na última terça-feira, dia 13 de novembro, na Pousada Dona Beja, a  10ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Araxá. O evento reuniu representantes de entidades e …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home »

RIO CRISTALINO, O RIO BOM DE PEIXE

Depois de uma longa viagem, chegamos às margens do famoso rio Cristalino. Aquela região é a mais famosa, das imediações conjugando também o rio das Mortes indo desaguar no Araguaia.
Terminamos de armar as barracas, e enquanto Benedito preparava um reforçado almoço, fomos dar uma pescadinha ali pertinho das acomodações já avistando uma linda pirarara, que em seguida levamos para reforçar a bóia. Era um lugar muito bonito; sua bela praia comprovava a altura em que na cheia, o rio subia seu nível. Parecia acontecer ali enchentes violentas, mas naquela ocasião tudo estava em paz. Depois de alguns minutos, Benedito batendo panelas anunciava que o bagua estava pronto, inclusive com partes da pirarara assada; uma delícia. Depois do almoço, já às quinze horas, fomos tirar uma pestana e descansarmos da viagem. Naquele dia não pescamos mais; ficamos por ali mesmo, jogando conversa fora e planejando e preparando a tralha para as próximas pescarias. Já bem cedinho, Benedito gritando despertava a turminha, para mais um dia de pescada. Depois de reforçarmos o bofe, segundo o matuto, fomos para aquele lugarzinho, onde eram lavados os apetrechos de cozinha. Aquele lugarzinho, graças ao Benedito, tornou-se uma ótima seva, em poucos minutos, a turminha já ficava satisfeita, com os ótimos resultados da pescaria. Eram piaus, piaparas, jaús, pirararas e até um filhote. Assim era nossa rotina, cedinho a pescaria, vínhamos almoçar às treze horas e depois de “um descansa lombo”, lá pelas quinze horas, voltávamos ao trabalho, pescando até às dezoito hora. Não pescávamos à noite; ali tinha umas famosas onças, canguçu que já tinham até comido gente, segundo nosso guia o Tião Medonho. As bichonas não brincavam em serviço, com fome poderiam até atacar barracas. Por isso na entrada da noite, depois de assistirmos ao crepúsculo, onde o rei do universo despede da terra, com seus fachos luminosos, anunciando também a chegada da noite, ficávamos assistindo aquele lindo espetáculo da natureza, enquanto bebericávamos e contávamos causos e piadas. Assim era a nossa rotina, naqueles saudosos dias no…
RIO CRISTALINO, O RIO BOM DE PEIXES…
francelinocardosojr@hotmil.com