Destaque »

Catarina enfrenta ventos fortes, mar agitado e baixa temperatura da água na travessia do Canal da Mancha

13 de setembro de 2019 – 18:25 |

Por Maurício de Castro Rosa
O ser humano é o único animal que arrisca sua vida sem ser para comer ou se salvar de um predador. Ele arrisca a vida por adrenalina, por emoções, por desafios, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home »

19 03 15 A VIAGEM QUE DEIXOU SAUDADES

Chegamos em Porto Velho, onde embarcamos naquela monstrenga. Era a balsa que desceria o rio Madeira, segundo Benedito era o transatlântico caipira. Era mu9to grande mesmo, caminhões, ônibus e ainda carros e caminhonetes, alem de muita gente, que ali estavam…

Aquela grande plataforma tinha seu destino Manaus, mas nós ficaríamos, onde o Rio Madeira fazia barra com o rio Amazonas, onde Cale nosso guia nos aguardava.. Era uma viagem gostosa, novos amigos que estavam naquela mesma aventura, pareciam já velhos conhecidos, um gostoso papo sempre com brindes na branquinha, saboreando um churrasco que um gaucho caminhoneiro caprichava. Cada um apresentava na rodinha, dizendo o que faziam e de onde eram. Contadores de piadas, não faltavam e os emocionantes e variados causos, nos faziam rir, distraindo daquela longa viagem de cinco dias e cinco noites. Benedito, sempre destacava com seus causos gozados, principalmente os que ele falava da sogra, que era uma risada geral. A viagem transcorria naquele gostoso ambiente, um cacique, falava sobre sua cultura. Seus remédios milagreiros, principalmente um anticoncepcional, que as mulheres usavam, tendo o efeito de um ano. As raízes que curavam mordidas de cobra, olhando pro Benedito ele brincou, temos remédios ate contra a feiúra, foi um riso geral,. Tudo era brincadeira e muitas coisas aconteciam, ficávamos com atenção na margem do rio, eram antas, capivaras e as dançarinas lontras e ariranhas, que em cada mergulho vinham com um peixe na boca. A grande anta, que ao sair da água sacudia, para se secar mais rápido. Também muitos barqueiros nos davam boas vindas, pescadores em chalanas, índios margeando o rio caçando, turmas nadando, tudo isto era interessante. Alguns botos chegavam até perto da embarcação e ganhavam algum presente, até peixes eles abocanhavam ali mesmo..Finalmente, chegamos em nosso destino. Foram despedidas com trocas de endereços e telefones, combinando um dia voltarmos a encontrar. Na margem do rio, a chalana de Cale já nos esperava, ele todo risonho nos dava as boas vindas, para mais uma emocionante aventura. Dei meu ultimo aceno aos companheiros que seguiriam viagem, e foi esta….

                                         A VIAGEM QUE DEIXOU SAUDADES.

francelinocardosojr@hotmail.com